terça-feira, 25 de outubro de 2016

Esbelta e bela








Manhã de verão, calor a espreitar
vontade súbita para caminhar,
subindo e descendo por trilhos do campo
deparei-me com ela, visão de encanto;

Esbelta e bela, olhar penetrante
de linho vestida, quadro deslumbrante,
lábios de veludo, mãos d’algodão
afagando uma pomba com o coração;

Olhei-a sorrindo, sorriu com o olhar
vi um convite para me aproximar,
beijei-a na face que ficou com rubor
senti o desejo de falar de amor;

Saltei o desejo e pus-me a pensar
seria o universo a conspirar?
Tanta beleza, sem princípio ou fim
felicidade destinada a mim?

De repente acordei com um galo a cantar
as festas da aldeia iam começar,
pedi ao meu Anjo p’rá voltar a encontrar
virei-me p’ró lado e continuei a sonhar...



Malik

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.