segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Um mar de sonho








Jovem e bonita, amante de dançar
aquela rapariga da aldeia
mantinha acesa a ideia,
o sonho de ver o mar;

Uma vastidão desmedida
que inundava a televisão
e lhe falava ao coração
como quem a chama à vida;

Quando esse dia chegou
ia de voz embargada,
pensando em tudo, em nada
e ficando deslumbrada quando se aproximou;

Olhou o mar docemente,
abriu os braços e dançou,
sentiu o vento na cara, esqueceu-se do tempo e chorou
nunca sentira tal liberdade, era feliz verdadeiramente;

A felicidade persistiu vigiada pelo sol,
uma paz nunca sentida
reconciliou-a com a vida,
tinha encontrado o seu farol.



Fashion & Malik

4 comentários:

  1. Na semana passada li este poema no blog da Fashion e deixei este comentário: "Engraçado que quando comecei a ler pensei: "Poderia ser um poema escrito pelo Malik"! Com duas pessoas que escrevem tão bem e de forma tão inspiradora o resultado só poderia ser BOM! Parabéns aos dois."
    Só hoje reparei que ocorreu um erro e eu não me identifiquei. Hoje não há erro, identifico-me e as palavras são as mesmas.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Obrigado por gostares Fia!
    Foi uma muito agradável experiência com a fashion, sim!
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Muito bonito este poema escrito a duas mãos. E o título é inspirador "um mar de sonho". A poesia como a música, como outras artes podem ser a dois... o resultado foi perfeito.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  4. Obrigado em nome de ambos. Por gostares e pelas tuas palavras!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.