segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Tormenta






No labirinto de amar
sempre iremos encontrar
as ratoeiras da vida,
lágrimas irão rolar
sonhos desmoronar
alegria que sai vencida;

Contos de fadas só em livros
ou em filmes coloridos
na tela de um cinema,
mas temos momentos vividos
com verdadeiros sentidos
já escrevemos um poema;

Quando a tormenta passar
abre as janelas de par-em-par
e deixa a porta encostada,
as nuvens vão-se afastar
a luz do sol vai entrar,
se eu chegar não digas nada;

Conversa comigo em silêncio,
perdoa-nos com um olhar
e deixa o nosso amor falar.


Malik

4 comentários:

  1. Pleno de emoção o teu poema. Mas o amor não tem ou não deve ser uma tormenta, senão não é amor. "Os momentos vividos, com verdadeiro sentido"....ja são um poema de vida, de emoções, de amor. E por isso tudo valeu a pena, tudo foi importante e belo ao longo do teu percurso.
    Parabens pela tua escrita.

    ResponderEliminar
  2. Sou apenas uma leitora dos teus poemas. Faço a minha interpretação. Apenas isso. Que a inspiração te brinde sempre na tua poesia, na vida.



    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.