quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Só verão






Da noite fizeste dia
da tristeza a alegria
que eu tanto almejava,
emanavas fantasia
e o teu toque de magia
tudo em mim exaltava;

Eras luz no quarto às escuras
baixinho fazias juras
entre nós de amor eterno,
descobrindo-nos em leituras
num caminho de loucuras
mais quentes que o inferno;

Hoje és a recordação
de um ano só com verão
que a ciência desafiou,
podemos testemunhar
que perante tanto amar
até o tempo parou.


Malik

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.