quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Águas-furtadas








Naquelas águas-furtadas
memórias estão gravadas
da descoberta de amar,
carícias, beijos desajeitados
vergonha, rostos corados
juventude a despertar;

Sem malícia ou maldade
sonhar a realidade
vivendo-a com sofreguidão,
respirando ansiedade
transpirando mocidade
dentro do peito um vulcão;

E passados tantos anos
de acertos e enganos
lembrei-me de ti em flor,
um sorriso apareceu
afinal quem esqueceu
o seu primeiro amor?


Malik

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.