terça-feira, 7 de março de 2017

Voz da alma








Doce é a voz da alma
macia, suave, calma
quando o espírito embala,
sussurra tranquilas palavras
em silêncio assimiladas
e tudo lá fora cala;

Mesmo quando nos pesa a cruz
em dias vazios de luz
ela mantém-se serena,
poderia até gritar
lágrimas deixar rolar
mas rejeitaria a pena;

A alma quer dignidade
para sentir liberdade
que lhe permita voar,
dando voltas ao destino
sentir o homem menino
fazer o homem sonhar;

Doce, é a voz da alma...


Malik

4 comentários:

  1. Maravilho poema. Parabéns

    Beijo e uma excelente semana
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Um dos mais belos poemas , dos muitos com que nos brindas.
    " Doce é a voz da alma/ mesmo quando nos pesa a cruz / em dias vazios de luz "
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Fico feliz por gostares!
      Um forte abraço.

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.