quinta-feira, 27 de abril de 2017

Um gatinho







Regressava eu a casa
às tantas da madrugada
numa noite de luar,
caminhando pela rua
sombria, deserta, nua
pareceu-me ouvir miar;

Parei e fiquei atento
não fosse a voz do vento
a tentar-me confundir,
fiz o silêncio devido
apurei o meu sentido
e um miar voltei a ouvir;

Qual não foi o meu espanto
quando surge por encanto
um gatinho bem parecido,
saído de um jardim
caminhava para mim
como quem está perdido;

Um dilema a nascer
sem saber o que fazer
retomei o meu caminho,
andando bem devagar
indeciso, a pensar
atrás de mim o gatinho;

Seguiu-me até casa
junto à lareira sem brasa
deitou-se sem qualquer drama,
de manhã ao acordar
o gatinho fui encontrar
junto aos pés da minha cama!


Malik

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.