quinta-feira, 18 de maio de 2017

Palhaço







Era um palhaço muito engraçado
nariz vermelho, todo pintado,
fazia rir com convicção
tirava flores do coração;

Contava histórias com euforia
risada geral, chuva de alegria,
tropeçava e caía, tocava e dançava
felicidade da criançada;

Parecia ter o mundo na mão
magia feita em bola de sabão,
risos e sorrisos, olhares cintilantes
palmas e beijos, rostos brilhantes;

E chega o fim de mais uma jornada
tira-se a máscara, fica quase nada,
soubesse a plateia do sofrer e penar
que não saberia se rir ou chorar.


Malik

2 comentários:

  1. Quanta verdade! Adorei.
    Respeito muito o trabalho do Palhaço.

    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Oh este poema está tão lindo e fez-me recordar a minha infância. Os palhaços transmitem-nos mesmo essa alegria, fazem-nos dar gargalhadas e fazem-nos acreditar em magia.
    Gostei muito ;)
    Beijinho

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.