sábado, 8 de abril de 2017

Ser







“Não vejo o vento mas ele existe, sinto-o, ouço-o e até o vejo a actuar. No entanto a ele, vento, não o vejo. Mas ele é. Tanto que é. Até o nada é.”

Malik 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.